sexta-feira, 16 de março de 2018

Vereador é preso por vazamento de informações sigilosas



Em operação deflagrada na manhã desta quinta-feira, 15 de março, o Ministério Público do Paraná cumpriu em Ibaiti, no Norte Pioneiro do estado, mandado de prisão preventiva contra Elielson Carlos Araújo (PTB), que é vereador do município e investigar. Coordenada pelas Promotorias de Justiça da Comarca, a operação, denominada Perjúrio, contou com o apoio do Núcleo de Londrina do Grupo Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e da Corregedoria da Polícia Civil.

De acordo com apuração do MPPR, o agente público é suspeito de ter praticado vazamento de informações sigilosas, informando terceiros acerca de cautelares determinadas pelo Poder Judiciário, frustrando, com isso, o cumprimento das medidas. Além disso, o policial também é investigado pela prática de outros crimes, como falsificação de documento público e facilitação de fuga de presos, esta ocorrida em fevereiro deste ano. Em 2016, o investigador de polícia também foi alvo da Operação Alcova, tendo sido preso após apuração de crimes de exploração sexual de menores.

Na esfera cível, o MPPR ingressou, ainda, com ação por ato de improbidade administrativa em face do investigado. Caso condenado, o investigado pode perder a função pública e ter os direitos políticos suspensos, conforme prevê a Lei de Improbidade Administrativa.

Perjúrio – O nome adotado para a operação deriva da violação do juramento de “servir e proteger” à sociedade, feita pelos policiais no momento de ingresso na carreira. O investigador foi levado pela Corregedoria da Polícia Civil e permanecerá detido em Curitiba.