quinta-feira, 6 de julho de 2017

Polícia Civil do Paraná descobriu que caminhão de Toledo estaria levando mais de duas toneladas de maconha no MS; droga foi apreendida e motorista preso



Mais de duas toneladas de maconha foram apreendidas no final da tarde de terça-feira (05), pela Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc), em uma ação conjunta com a Polícia Civil de Mato Grosso do Sul (MS). O entorpecente, avaliado em torno de R$ 2 milhões, foi localizado escondido em um fundo falso, dentro de um caminhão guincho, que transportava vigas de concreto para construção civil. O motorista que conduzia o veículo, um homem de 24 anos, foi preso em flagrante pela polícia, na Rodovia MS 289 – na cidade de Amambai (MS).

A apreensão e prisão aconteceu depois que Denarc conseguiu identificar um caminhão guincho com placas da cidade de Toledo (PR) que seria utilizado para transportar vigas de concreto com as drogas. Ao descobrir que o caminhão passaria pela região de Amambai (MS), a equipe da Denarc entrou em contato com a Polícia Civil de Mato Grosso do Sul e conseguiram interceptar o caminhão. As investigações da Denarc duraram cerca de dois meses.

O caminhão foi abordado no momento em que chegava a cidade de Amambai (MS). Ao realizar buscas pelo veículo, a equipe acabou encontrando a droga escondida em um fundo falso no meio das vigas de concreto. Questionado pela polícia, o condutor do veículo disse que não tinha conhecimento do entorpecente e foi contratado para levar o material de Coronel Sapucaia (MS) até Dourados (MS). A polícia apreendeu 2.270 quilos de maconha no meio da carga.

"A descoberta do entorpecente no meio das vigas de concreto, de forma inédita, chamou a atenção da polícia, pois desse modo os criminosos podiam transportar a droga sem levantar suspeitas", falou a delegada responsável pelas investigações, Ana Cristina Ferreira Silva, delegada-adjunta da Denarc.

O homem foi autuado em flagrante pelo crime de tráfico de drogas, sendo encaminhado a Delegacia de Amambaí (MS) à disposição da Justiça. Ele não possuía passagem policial.

“Essa prisão demonstra mais uma vez a importância da integração entre as forças de segurança”, enfatizou Ana.