quinta-feira, 13 de abril de 2017

OPERAÇÃO FANTASMA 2 - Gaeco denuncia vereador e ex-vereador

O Ministério Público do Paraná, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de Guarapuava, no Centro-sul do estado, propôs nesta quarta-feira, 12 de abril, denúncia criminal contra um vereador e um ex-vereador da cidade por corrupção ativa e passiva. Os fatos narrados na ação penal se referem à Operação Fantasma 2, deflagrada no ano passado pelo MPPR e voltada a coibir a utilização irregular de cargos públicos para práticas assistencialistas ou eleitoreiras.

Na denúncia em questão, é relatada a troca de favores entre os dois agentes políticos, ocorrida no período de outubro de 2012 a janeiro de 2013: um teria recebido do colega um cargo de assessor de gabinete para, em troca, não se habilitar à função de presidente da Câmara de Vereadores. Como descreve o Gaeco, “Ao se valer de um assessor de gabinete a mais, o vereador beneficiado [...] implementou um trabalho ilegal de assistencialismo junto aos seus eleitores, utilizando-se dos assessores como meros ‘cabos eleitorais permanentes’ no seu distrito, remunerados pelo Poder Público”, em afronta direta à Lei Municipal nº 04/2011 e à Resolução nº 06/2012.

É destacado ainda pelo MPPR que o acordo foi fundamental para garantir a eleição do vereador que ofereceu o cargo ao colega como presidente da Casa Legislativa, visto que saiu como candidato único.